TL;DR: Simplesmente o óbvio - somos massacrados por distrações que destroem nosso foco, alimentam a ansiedade e tiram nossa capacidade de dizer não.

foco

O que vou falar nada é mais do que óbvio na nossa atualidade digital, de livre acesso a informação e suas infinitas distrações, com nossos queridos smartphones, smart-isso, smart-aquilo, apps, joguinhos matadores de tempo, redes sociais, e chiclete para o olhos, Netflix, futebol, e notícias aleatórias, que você começa assistir, e fica ali, mascando e mascando:

Somos massacrados por distrações, e disciplinar nossa mente para manter o foco é algo imprescíndivel.

Life hack: escrever sobre assuntos que lhe incomodam é ótimo para realmente tomar ciência disso. Se a vida é um jogo, esse é um grande truque para vencê-lo.

Como as distrações trabalham para diminuir nosso foco?

Foco é manter em nossa mente onde queremos chegar, indo do nosso presente (Ponto A) ao alcance de alguma meta (Ponto B) - qualquer objetivo, desde ir comprar bolachas no mercado, a concluir aquela tarefa no seu trabalho.

Imagine o seguinte cenário ideal: suponha que para chegar do Ponto A ao Ponto B você estará sozinho, ninguém irá lhe pedir nada, nem falará com você. Nesse cenário, livre de distrações, em uma ilustração, seria como se pudéssemos manter sempre em primeiro plano em nosso pensamento onde queremos chegar:

focoA

Esse cenário decididamente é uma realidade bem distante: nossa criativa mente estará sempre produzindo pensamentos invasivos, ou seja, somos perítos em nos distrair por conta própria. E se estamos entediados com o que estamos fazendo, uma nova distração não será uma má ideia!

A não ser que sejamos extremamente focados, sem nenhum problema para resolver, e consigamos ficar pensando somente em atingir o objetivo, pensamentos sempre tenderão a nos desfocar, e você sabe muito bem o que alimentam esses pensamentos:

focoB

...e pouco a pouco esquemo-nos de onde realmente queríamos chegar.

Uma estratégia simples: separe o que é ruído

Uma boa estratégia para manter o foco é tentar observar as circunstâncias, nossos pensamentos e nossas decisões, e ativamente estar sempre buscando separar o que é ruído (pensamentos invasivos, decisões impulsivas), do que realmente é útil e edifica nossa vida.

focoB

Ou seja, construir uma barreira ativa na sua mente para saber dizer não aquilo que não é importante. Foco é muito mais uma habilidade de conseguir dizer não ao que não agrega, o que por consequência lhe a ajuda a discernir o que realmente importa. Com isso, você conseguirá manter sempre mais clara a imagem do seu Ponto B.


Terrívelmente levamos no bolso uma fonte inesgotável de ruído:

social_media

...e estamos acostumados a quase não se importar com sua presença e dizer sim para todas as notificações instantâneas.

Cabe a você discernir se melhor não seria evitar ou, literalmente, eliminar tais fontes de distrações.

Ansiedade: apagando incêndios

Se você sofre de ansiedade, um dos grande fatores pode ser a falta de foco e concentração. Por que?

Quando perdemos o foco, as circunstâncias facilmente nos fazem aceitar convites, leituras ou demandas que vamos acrescentando e nos sobrecarregando, seja no trabalho, na família ou no âmbito espiritual.

Quanto mais nos sobrecarregamos, mais ansiosos ficamos para querer resolver as questões.

É como se você deixasse um pequena fagulha tomar grandes proporções e se tornar um incêndio, um problema muito grande para se resolver.

fogo

Nunca deixe um pequeno problema ficar grande.

Ansiedade: paradoxo da escolha

Sem foco, quando estamos diante de uma escolha, não conseguimos tomar decisões sábias. E quanto mais opções lhe forem oferecidas, maior será sua ansiedade: o paradoxo da escolha.

Novamente, não sabemos dizer não para as opções, e alimentamos nossa insegurança.

Nossa mente começa a funcionar como a de uma criança: se você apresentar quatro opções de brinquedos maravilhosos para uma criança, qual você acha que ela vai querer?

fogo

Todos.

Quando não sabemos escolher, nossa mente simplesmente estará sucetível a querer tudo que reluz!

E com qual brinquedo você irá querer brincar quando tiver os quatro?

Ansiedade: social

Sem foco, situações sociais irão gerar ansiedade da mesma forma que o paradoxo da escolha: você estará no meio de muita gente, com muitas opções, informação e sinais para processar.

A tendência ao nos expormos a situações sociais, estando com um déficit de foco, é de adquirir transtornos de ansiedade social e cair num círculo vicioso:

fogo

Uma palavra final

Ivan Izquierdo, um renomado cientista no estudo na memória, numa palestra perguntou: vocês conhecem alguém com problemas de concetração por pensar de menos? As pessoas estão doentes porque pensam demais!